Morrinhos está entre os municípios do sul goiano com alto risco de queimadas

Morrinhos está entre os municípios do sul goiano com alto risco de queimadas

Com mais de 100 dias sem chuvas em algumas regiões e umidade relativa do ar em declínio, o monitoramento realizado por meio de satélite detectou, no período de 1º a 31 de agosto de 2020, um total de 964 focos de queimadas. No mesmo período de 2019 foram 698 focos de queimadas registrados em todo o Estado representando assim um aumento de 38%. Dentre  as  regiões  monitoradas  o  destaque  fica  para  a  região  Sudoeste  que registrou 398 focos  nos  primeiros 30 dias  do  mês  de  agosto  contra 83 em  2019, representando um aumento de 370% de focos de queimadas.

As informações são do Boletim Queimadas para o Estado de Goiás nº: 0013, no período de apuração: 24/08/2020 a 30/08/2020. Dentro dos esforços planejdado para o período de estiagem no Estado a Semad divulga o Boletim sobre Queimadas. O relatório, produzido pela Sala de Situação de Monitoramento de Riscos e Desastres Naturais do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), é divulgado semanalmente. Risco de incêndio  Na região Oeste, predomina risco alto de queimadas.

Exceções ocorrem principalmente em parte dos municípios da Cidade de Goiás, Faina, Crixás, Itapirapuã, Santa Fé de Goiás e Bom Jardim de Goiás, em que ocorre risco moderado. No Centro, também prevalece risco alto. Algumas áreas no Norte e Oeste da região, apresentam risco moderado. Ao Norte, essas áreas de risco moderado ocupam, principalmente, parte dos municípios de Nova Glória, São Luiz do Norte e Santa Rita do Novo Destino. No Oeste, essas áreas estão presentes, parcialmente, desde São Luís dos Montes Belos até Ivolândia. No Sudoeste, a maior parte do território apresenta risco alto. As exceções ocorrem  no  Noroeste  da região,  principalmente  em  Mineiros,  Santa  Rita do  Araguaia  e Doverlândia, onde ocorrem faixas de risco moderado e baixo. Risco moderado também é observado em algumas áreas ao sul, principalmente em Itarumã e Quirinópolis. No leste da região, uma área de risco moderado ocorre entre Santo Antônio da Barra e Pontalina.

No  Sul  goiano,  o  predomínio  é  de  risco  alto.  Algumas  pequenas  áreas  de  risco moderado  ocorrem,  principalmente,  em  parte  dos  municípios  de  Itumbiara,  Goiatuba, Morrinhos Corumbaíba e Água Limpa.No Leste de Goiás, o risco alto está presente na maior parte do território. Apenas no nordeste da região, em faixas que ocorrem, parcialmente, desde de Formosa até São Domingos, observa-se risco moderado.

Fonte: Sagres Online. https://sagresonline.com.br/goias-ultrapassa-100-dias-sem-chuvas-e-registra-964-focos-de-queimadas-em-agosto/ .